Supervisor: Dr. Celio Shigueo Mori

  • Graduação em Medicina pela UNESP

  • Especialização (Residência Médica) pela Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto

  • Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia pela SBOT

  • Responsável pelo Setor de Cirurgia do Joelho, Ombro e Artroscopia da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba

  • Organização de aulas e simpósios, principalmente relacionados ao tema de medicina esportiva.

Vice-Supervisor: Dr. Fabrício Gomes Benez

  • Graduação em Medicina pela Unoeste

  • Especialização em cirurgia do quadril no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

  • Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia pela SBOT

Preceptores:

  • Carlos Guilherme Peliser

  • Celio Shigueo Mori

  • Eduardo Mori

  • Fabrício Gomes Benez

  • Gustavo Soriano Pignataro

  • José Renato Assis Lemos Marques de Oliveira

  • Maria Claudia Saita

  • Rodrigo Martins Borges Ferreira Batista

Serviço credenciado pela

A residência em Ortopedia e Traumatologia

Credenciamento

A Residência em Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba possui credenciamento tanto pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), quanto pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

Objetivos gerais

Desenvolver um médico especializado com conhecimentos básicos e capacitado em atender afecções mais comuns do cotidiano em ortopedia e traumatologia. Desenvolver um médico especializado
com conhecimentos intermediários, capacitado para atender afecções de média complexidade.

Atitudes comportamentais do residente de ortopedia: Desenvolver relação médico-paciente. Desenvolver relacionamento com equipe multidisciplinar. Desenvolver relacionamento com outros médicos da equipe e das áreas afins. Entender a responsabilidade cotidiana do médico. Reconhecer limites do conhecimento e recorrer aos assistentes e preceptores, quando necessário. Ter comportamento ético. Ser capaz de receber críticas construtivas. Respeitar o paciente e a equipe
multidisciplinar.

Objetivos intermediários

a) Primeiro ano (R1): O Residente ou Especializando deve ter as seguintes competências ao final do primeiro ano: Capacidade de realizar anamnese e exame físico específico. Capacidade de indicar os exames subsidiários necessários à investigação clínica. Conhecimento sobre as principais urgências da especialidade e capacidade de conduzir o atendimento inicial. Habilidade para: Interpretar uma radiografia. Interpretar uma artrografia. Interpretar uma arteriografia. Interpretar uma ultrassonografia. Interpretar uma tomografia computadorizada. Interpretar uma ressonância magnética. Interpretar uma eletroneuromiografia. Interpretar uma cintilografia óssea. Realizar um bloqueio anestésico digital e de nervos periféricos do membro superior e inferior. Preparar pré-operatoriamente e realizar adequado seguimento pós operatório imediato e tardio dos pacientes com afecções traumáticas. Confeccionar uma imobilização provisória (tala, goteira gessada ou não). Confeccionar uma imobilização definitiva após redução de fraturas e luxações (aparelho circular gessado). Realizar procedimentos cirúrgicos de pequeno e médio porte. b) Segundo ano (R2): Conhecimento sobre as principais urgências da especialidade e capacidade da condução do atendimento. Conhecimento das afecções da especialidade e a conduta no tratamento do paciente ambulatorial ou internado, portador de afecções nos sistema músculo-esquelético (ortopédicas, traumáticas, neurológicas, vasculares ou reumatológicas). Habilidade para: Auxiliar e realizar procedimentos cirúrgicos de médio e grande portes. Realizar artroscopia diagnóstica nas principais doenças e afecções ortopédicas e traumatológicas. Elaborar pesquisa e/ou trabalhos científicos no âmbito da especialidade. Consultar a literatura científica nacional e internacional.

Competências cognitivas e habilidades psicomotoras ao final do segundo ano de treinamento: 

- Conhecimentos dos aspectos relacionados:

  • Ao Código de Ética Médica.

  • Aos direitos humanos.

  • Aos princípios da relação médico-paciente.

  • Ao prontuário dos pacientes (aspectos éticos e legais).

  • Ao erro médico.

  • Às noções de responsabilidade em bioética.

  • Às responsabilidades criminais e civis do erro médico.

c) Terceiro ano (R3): Aprimorar conhecimentos e habilidades adquiridos no primeiro e segundo ano de residência. Supervisionar R1, R2 e internos. Fazer procedimentos: De alta complexidade. Microcirúrgicos, Artroscópios.

O serviço de Ortopedia da Santa Casa

   O serviço é referência regional em alta complexidade para 40 municípios e média complexidade da região de Araçatuba.

   Em média, são realizados:

  • 160 cirurgias ortopédicas por mês

  • mais de 600 atendimentos ambulatoriais mensais

Ortopedia e Traumatologia